A Febre, de Megan Abbot- Resenha do Livro

Sabe quando você começa a ver um filme na TV e já no início percebe que ele tem um jeito de filme ruim? Mas aí uma hora se passa e você se pega ainda assistindo o bendito… e meia hora depois você percebe que o filme realmente é ruim, mas já que você passou tanto tempo assistindo ele, agora precisa saber o final dessa história? Pois bem, foi assim que me senti lendo ‘A Febre’, da autora Megan Abbot.

O suspense

Terminei de ler um ótimo livro de suspense ( Não Conte a Ninguém, de Harlam Coben) e decidi me aventurar em outra história do gênero. Fui influenciada pelo ótimo trabalho da equipe do marketing da editora Intrínseca e decidi conferir o tal do zunzunzum sobre ‘A Febre’.
A apresentação da história é interessante: uma adolescente surta e convulsiona na escola e alguns dias depois, o mesmo acontece com muitas de suas colegas, e ninguém parece saber o que vem causando esses sintomas estranhos. Um bom enredo para se criar um suspense policial ou mesmo sobrenatural, não é?

Não.

A-febreA autora apresenta muitas histórias paralelas de muitos personagens que pouco (ou nada) tem a ver com o mistério principal. Me senti ‘enrolada’ enquanto leitora. O livro se arrastou enquanto eu descobria coisas pouco interessantes sobre um monte de gente e aquela vontade de devorar os capítulos para poder descobrir o ‘assassino’/ vilão/ causa dos surtos foi passando… chegou uma hora que decidi terminar o livro só porque, como dito no começo desse texto, já tinha lido 70% da história, questão de honra saber o final.

O final

O final não é nada demais. Não que eu, enquanto detetive experiente de livros de suspense, já o tivesse previsto. Não o previ. Não previ aquele final mesmo, mas isso não significa que tenha sido um bom final.

Li em outras resenhas que o livro deixa muitas lacunas. Isso parece ser reclamação de leitor imaturo que não sabe lidar com perguntas sem respostas deixadas pelo autor. Whatever ! Essas lacunas também me incomodaram muito! Você passa 200 páginas tentando entender um problema e no final a autora te dá uma explicação que apenas tangencia um resposta. Achei fraco. O final só se salvou por ter sido baseado em uma história real, e alguns ‘fatos reais’ tem explicações ‘meia-boca’ mesmo.

Obs:


Ah sim, já ia me esquecendo. Por se tratar de uma história passada numa escola, há alguns dramas típicos de adolescentes (amizade, sexo, drogas) que talvez possam interessar os leitores de 14 anos, o que não é o meu caso.

O 5º Cavaleiro – Resenha do Livro

Sobre a história

Este é o quinto livro da série “Clube das Mulheres contra o Crime” e tem a tenente Lindsay Boxer a frente de duas grandes investigações de assassinatos em série. Uma se passa no Hospital Municipal de São Francisco, onde mortes inexplicadas acontecem. Outra envolve belas jovens impecavelmente vestidas com roupas de luxo que são encontradas em carros também luxuosos. Enquanto as investigações acontecem também há destaque para um grande julgamento envolvendo o Hospital Municipal de São Francisco e 20 famílias de vítimas que, até então, acusam o hospital de erro médico e negligência.

CAM00947#1

Leitura acompanhada de suco verde para começar bem o dia

Minha opinião

Este foi o primeiro livro do gênero policial/suspense que li.Já tinha tentado ler Agatha Christie mas a leitura não deu muita continuidade, então achei que esse tipo de livro não fosse pra mim. Felizmente estava enganada. Embora tenha visto algumas resenha dizendo que “O 5o Cavaleiro” é um dos mais fracos do autor, eu achei o suspense muito bem apresentado e com diversas descobertas inesperadas. É claro que há um clichê ou outro, ou certas ‘reviravoltas’ um tanto previsíveis, já que romances tendem a seguir certa estrutura, mas no geral é um ótimo livro para entreter e, como diz a contracapa, “as páginas viram sozinhas”. Achei que fosse ficar um tanto perdida por não ter lido os outros livros da série, mas os personagens são apresentados um a um (sem muitos detalhas, mas, OK) e a história é independente das outras. Este foi o livro que escolhi para o ‘clube do livro’ que tenho com amigas, e ficamos com vontade de ler mais histórias deste autor.