Feliz Ano Novo!

“Feliz ano novo!” A piada brasileira pronta para se repetir, ano após ano, nos dias que seguem a fatídica quarta feira de cinzas.

rawpixel-676881-unsplash-810x540

Embora eu deteste essa brincadeira por dar a falsa impressão de que as semanas de janeiro e fevereiro sejam da mais pura tranquilidade, quando na verdade o trabalho e a rotina de casa dizem o contrário, desta vez eu senti vontade de refletir sobre a anedota.

A melancolia presente nas últimas horas do feriado de Momo, prima-irmã daquela que surge com a vinheta do Fantástico nas noites de domingo,  diz o seguinte: acabou o sossego. A partir de agora seu tempo não é mais seu. Não importa se os dias de folia foram cheios de glitter ecológico, de orações no retiro ou de brincadeiras no parquinho com as crianças, agora seu tempo pertence ao outro. Me corrijo: agora seu tempo volta a pertencer ao outro, como era antes dos primeiros confetes caírem no chão.

“A felicidade do pobre parece
a grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei, ou de pirata, ou de jardineira,
Pra tudo se acabar na quarta-feira.

Tristeza não tem fim
Felicidade sim “

Poema certeiro de Tom e Vinícius que parece esfregar o sal na ferida de quem hoje acordou cedo para trabalhar. A gente trabalha o ano inteiro por um momento de sonho, a gente trabalha a semana inteira por um pequeno descanso.

Mesmo nos respiros entre obrigações, o patrão te rouba o sossego com a lembrança de que aquilo ali logo acaba, que amanhã você volta a fazer parte da engrenagem. A roda dentada das máquinas está sempre pronta para morder.

 

Não.
Não !
NÃO!

Me recuso a viver para ser feliz somente no feriado. Não quero, não vou. Não vou!

Não vou me anestesiar durante o horário comercial. Não vou deixar que o pouco tempo de descanso entre um dia e outro seja um momento de inércia, por pura falta de energia. Se agora é a hora da reflexão e de recomeço, eis aqui a minha promessa de ano-novo:  meu tempo será meu.

Que a pausa no sofá, na rede ou na cama seja consciente.
Que os cinco minutinhos do café no trabalho sejam de respiro.
Que o momento de leitura ou de oração antes do sono seja de quietude.

Neste ano eu irei equilibrar os pratinhos de maneira saudável, com amor, criatividade, apreciação , reflexão e presença.

Feliz ano novo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s